ESDRAS 10 DÁ ESPERANÇA E CONFIRMA CRONOGRAMA DE GÊNESIS SOBRE JULGAMENTO E RESSURREIÇÃO

Mais uma vez sou abençoado com mais passagens que confirmam as profecias apresentadas neste espaço virtual.

O sincronismo na apresentação pelo Santo Espírito de Deus das Verdades de Cristo na vida de um crente é IMPRESSIONANTE.

Exatamente como a semente de mostarda de Mateus 13:31,32,  como a “abundância” de Mateus 13:12a explica, o “milagre” da vida “espiritual” está exatamente nisso: de forma contínua e dentro de um perfeito plano de salvação,o Santo Espírito de Deus age de forma perfeita para que saibamos exatamente aquilo que devemos saber, para daí fazermos exatamente aquilo que foi previsto que faríamos ou que mais objetivamente devemos fazer. Nada sai do controle da mão do Deus da Bíblia, do Deus de Jesus Cristo.

Dando sequência ao que Deus determina, vimos pelas postagens da página “tempos de julgamento” que haverá mais de uma ressurreição, que mais de uma arca serão enviadas a cidade celestial Jerusalém, levando ouro, prata, pedras preciosas, e até mesmo madeira especial para a reconstrução do reino de Cristo, para reconstrução do Templo, dos muros, da cidade de Jerusalém e das cidades do Reino de Cristo, da Israel de Deus (ler postagem sobre esser tema aqui).

Cada “pedaço” da cidade celestial e das outras cidades do reino são as almas das ovelhas que Deus deu a Cristo.

Vimos que no uso da perfeita hermenêutica aplicada pelo Espírito Santo na interpretação da Bíblia chegamos ao conhecimento do calendário bíblico ou calendário dos Patriarcas que pode ser encontrada uma literatura na caixa de links do blog. A descoberta desse calendário em nada deve surpreender o verdadeiro Cristão, poi apenas a definição desse calendário para a viabilização das profecias aqui estudadas justifica o Deus absurdo e absoluto em poder e glória ter escrito centenas de versículos fixando datas de início e término de eventos.

Não crer nisso é chamar a Deus de um “romântico contador de historinhas”, o que seria uma blasfemia. Ou vocês acham normal Ele fazer tantas e tantas fixações de datas na Bíblia a toa? Infelizes dos que mantem sua incredulidade para com a existência de um perfeito e preciso calendário bíblico escondido nas páginas da Bíblia.

Mas vimos que Pedro nos ensinou a relatividade do tempo do plano espiritual em relação ao daqui na terra (explicada essa “relatividade” AQUI) , onde no Salmo 90:4 e em 2Pedro 3:8 aprendemos que em muitos lugares onde lemos nas Escrituras “aquele dia” ou “naquele dia”, ou “o dia do juízo”, ou até mesmo um certo número de dias, devemos compreender que para nós aqui na terra cada “dia” mencionado nestas passagens duram mil anos em nosso calendário.

Vimos por este princípio que Deus na narrativa do dilúvio em Gênesis 7 e 8 fixou seu início no ano de 4990 aC, e considerando o que aprendemos em 2Pedro 3, vimos Deus estabelecer como sendo o ano de 2011 o 7000º aniversário do ano do início do dilúvio, onde então teríamos o início dos acontecimentos reservados para o fim dos tempos, conforme a tabela encontrada nesta postagem.

Aprendemos também que os sacerdotes da nova Jerusalém Celestial serão os primeiros a ressuscitar e que estes serão junto a mais alguns poucos músicos e outros homens do povo (Esdras 3:7), os tripulantes da primeira arca, são as “pedras” da reconstrução do Templo Espiritual e também as pedras “preciosas” que O ornamentam.

Cada tripulante da primeira arca corresponde a uma parte do Templo, a um “utensílio” do Templo espiritual de Deus.

Vemos nas narrativas de Esdras e Neemias a volta dos primeiros remanescentes do povo de Deus para Jerusalém, para a reconstruirem, que é a figura da construção do Reino de Deus celestial e eterno pela salvação de cada uma das almas que o compõe.

Vemos a narrativa da reconstrução do Templo e da cidade e seu muro, exatamente o trabalho que Cristo assumiu que faria caso fosse destruído o Templo de Deus, e o faria em três dias espirituais (três mil anos para nós aqui na terra – João 2:19-21 ; Marcos 14:58).

Sabemos que no último “dia espiritual“, os últimos mil anos de reconstrução do Templo e do Seu Reino, Cristo estaria espiritualmente presente junto ao Seu exército (os sacerdotes e primeiros do povo a chegar a Jerusalém, todos os membros da primeira arca) e prenderia Satanás deixando-o sem ação ou domínio nas mentes das pessoas até o final dos primeiros mil anos do Seu reinado efetivo na terra.

Josué, que representa a figura de Cristo na passagem do capítulo 10 (leia sobre este importante tema AQUI), nos dá a plena visão espiritual do que acontecerá por estes dias que estamos vivendo. Josué (Cristo) e seu exército ficaram por um dia inteiro sob a luz do Sol extirpando (“desarraigando”) todos os inimigos da terra santa.

Vimos ser essa a figura do que acontecerá assim que Cristo vier com os primeiros a ressuscitar, com a prisão de Satanás e a queda da imagem de bronze, com o início do julgamento (Sol e Lua refletindo a Lei de Deus nas mentes dos homens). Ocorrerá a batalha dos santos pelas mentes de todos os demais membros do Reino, das demais  “pedras espirituais” ainda restantes para habitarem as demais cidades do Reino de Cristo.

Vimos que em Esdras 3 ocorre o início da construção da base do Templo. Esta fase da construção foi a Era Apostólica, com Cristo e os Apóstolos sendo a “fundação” de toda a construção, e as demais almas salvas sendo as pedras que foram preparadas ao longo de toda a História de Salvação criada por Deus, até os nossos dias.

A Festa dos Tabernáculos mencionada em Esdras 3:4 é a Festa da Bíblia, é a festa do conjunto de conhecimentos e Verdades absolutas de Deus, trazidas por Cristo (o VerboJoão 1:14) e posteriormente escritas nas cartas e Epístolas do Novo Testamento. É a Festa descrita no capítulo 7, versículo 37 do Evangelho de João.

Após o ministério e morte do Senhor Jesus veio o “consolador” para  preparar as “pedras espirituais” da construção do Templo que Deus pelo Seu Santo Espírito começou a construir em Pentecostes (Hebreus 8:10-12).

Durante a era da igreja houve o preparo de cada pedra do Templo espiritual para ser posta no seu lugar, conforme Salomão (representando a Cristo) nos ensinou em 1Reis 6:7.

Mas agora é chegada a hora de se colocar as pedras preparadas cada uma em seu lugar, ressuscitar cada alma das mentes unas em Cristo dando a elas a recompensa, a vida eterna em paz e segurança.

Estas almas são especiais, pois perseveraram e venceram, não se contaminando com outros evangelhos, com outras verdades, e por isso receberão toda a herança, todo o conhecimento existente em Deus.

Serão Filhos e Herdeiros e serão os únicos a entrarem no Templo e estarem na presença de Deus. São os Sacerdotes da primeira ressurreição. Os demais membros do reino não poderão fazer isso, mesmo que vivam também eternamente e estejam em paz e segurança.

Postas as “Pedras do Templo” nos seus lugares, ou seja, acontecida a primeira ressurreição nos próximos dias, começa o trabalho do preparo das demais pedras agora para serem usadas nos muros da Cidade Celestial Jerusalém e em todas as cidades do Reino, preparando-se todos para a batalha que acontecerá ao final dos primeiros mil anos de Reinado de Cristo aqui na terra.

Estas “pedras espirituais”, estas almas que virão de longe em outras arcas, atenderão agora o chamado dos sacerdotes da primeira ressurreição, que serão agora “um em Cristo”. Estes sacerdotes estarão ministrando dons, julgando, fazendo valer a justiça de Deus, e não mais a mentira que Satanás e seus demônios fizeram acontecer na primeira fase da História de Salvação de Deus.

Os que resistiram, os que passaram no grande teste que Deus criou, teste que contou com a importante atuação de Satanás, estes serão feitos FILHOS DE DEUS. Que lindo!

Agora vamos estudar com mais atenção uma passagem do Livro de Esdras que confirma uma importante parte do cronograma visto em Genesis 7 e 8, cronograma sobre os eventos que estão às portas, logo a frente.

No capítulo 10 do Livro de Esdras ele se depara com judeus que haviam casado com mulheres de outros povos. Sabemos que o significado espiritual desta “mistura” de raças significa para um cristão ter em sua mente um conjunto de doutrinas sendo acreditado que não o Evangelho verdadeiro do nosso Senhor Jesus.

Toda a Bíblia fala sobre essa “traição”, sobre o significado do simbolismo que as armadilhas que estas “mulheres” armariam para os homens, ou seja, estas “armadilhas” que fazem da doutrina do “livre arbítrio” por exemplo, um “deleite” que a alma soberba e arrogante do homem sente quando acredita que ela é capaz de fazer o bem, de resolver as coisas por si mesmas, de conseguir “status”, poder e outras abominações da natureza humana.

Este é o significado da passagem de Provérbios 7 com a simbologia dos “deleites” que uma mulher provoca no homem. Provérbios 7:6-27 ilustra perfeitamente esta situação.

Percebam “o casamento” que se dá na mente de alguns do povo de Deus em “acreditar” nas doutrinas de homens que nas igrejas apóstatas em todo o mundo são ensinadas. Isto Deus tem por um “casamento”.

“Crer” num conjunto de doutrinas é “ser um” com este, é “se deitar” com este conjunto de verdades ou inverdades.

Com isso, a traição de muitos judeus mencionados no capítulo 10 de Esdras merece hoje nossa especial atenção.

Esdras 10:

2 Então Secanias, filho de Jeiel, um dos filhos de Elão, tomou a palavra e disse a Esdras: Nós temos transgredido contra o nosso Deus, e casamos com mulheres estrangeiras dentre os povos da terra (“acreditamos em falsos evangelhos”.. esta conscientização se deu alguns meses após a chegada de Esdras e outros até Jerusalém), mas, no tocante a isto, ainda há esperança para Israel. (o que vemos é a necessidade mesmo apóos a salvação de um crente de se conscientizar ainda de toda a Verdade sobre o Evangelho… muitos ainda estarão crendo em algumas inverdades mesmo estando salvos e por isso precisarão de “se limparem” destes pensamentos, trabalho que será ministrado pelos sacerdotes da primeira ressurreição)

3 Agora, pois, façamos aliança com o nosso Deus de que despediremos todas as mulheres, e os que delas são nascidos (esta é a rápida conscientização do erro de cada já salvo por estar crendo mentiras, na apresentação da Verdade feita pelos sacerdotes de Cristo na primeira ressurreição), conforme ao conselho do meu senhor, e dos que tremem ao mandado do nosso Deus; e faça-se conforme a lei.

4 Levanta-te, pois, porque te pertence este negócio, e nós seremos contigo; esforça-te, e age. (esta é a ordem: os sacerdotes da primeira ressurreição levantarão e agirão com poder)

5 Então Esdras se levantou, e ajuramentou os chefes dos sacerdotes e dos levitas, e a todo o Israel, de que fariam conforme a esta palavra; e eles juraram. (o trabalho será levar estas verdades a todas as mentes dos eleitos após a primeira ressurreição, eleitos que ainda creem por ignorância nestas doutrinas de homens, e que podem ser ainda alguns destes eleitos tripulantes da primeira arca, pois vemos alguns sacerdotes, alguns levitas que também casaram com outras mulheres)

6 E Esdras se levantou de diante da casa de Deus, e entrou na câmara de Joanã, filho de Eliasibe; e, chegando lá, não comeu pão, e nem bebeu água; porque lamentava pela transgressão dos do cativeiro.
7 E fizeram passar pregão por Judá e Jerusalém, a todos os que vieram do cativeiro, para que se ajuntassem em Jerusalém. (aqui está a vinda do nosso Senhor e de Seus sacerdotes da primeira ressurreição que irão a todos os lugares anunciar a congregação também profetizada em Mateus 24:31, o que dá a este versículo o limite no tempo para a chegada do nosso Senhor)
8 E que todo aquele que em três dias não viesse, segundo o conselho dos príncipes e dos anciãos, toda a sua fazenda se poria em interdito, e ele seria separado da congregação dos do cativeiro.
9 Então todos os homens de Judá e Benjamim em três dias se ajuntaram em Jerusalém; era o nono mês, aos vinte dias do mês (16 de dezembro de 2011); e todo o povo se assentou na praça da casa de Deus, tremendo por este negócio e por causa das grandes chuvas. (temos então que foi o dia dezoito do nono mês o primeiro dia do ajuntamento e que o anúncio da necessidade da congregação ou o anúncio dos “mensageiros” que todos deveriam se congregarem – ser “um só” nos pensamentos sobre este tema – se deu antes deste dia… com isso podemos concluir que o dia 18 do nono mês que em nosso calendário para o 7000º aniversário desta data será
o dia 13/14 de dezembro de 2011, e esse dia nos conta que os irmãos estão a caminho e estão já sendo acordados, para que os acertos dos conhecimentos sobre o Evangelho sejam iniciados com Cristo falando-lhes diretamente – João 16:25)

10 Então se levantou Esdras, o sacerdote, e disse-lhes: Vós tendes transgredido, e casastes com mulheres estrangeiras, aumentando a culpa de Israel. (Esdras é sacerdote e representa aqui os sacerdotes no trabalho de conscientização do povo eleito e ainda não salvo)

11 Agora, pois, fazei confissão ao SENHOR Deus de vossos pais, e fazei a sua vontade; e apartai-vos dos povos das terras, e das mulheres estrangeiras. (este versículo representa a pregação da Verdade e ordem para abandonar as falsas crenças)

12 E respondeu toda a congregação, e disse em altas vozes: Assim seja, conforme às tuas palavras nos convém fazer. (esta será a resposta dos eleitos, dos salvos da primeira arca)

13 Porém o povo é muito, e também é tempo de grandes chuvas (estamos em época de julgamento da mesma forma que ocorreu no dilúvio, ou seja, grande efusão de “água”, de Evangelho nas mentes das pessoas), e não se pode estar aqui fora (há de se ter uma “arca” para a proteção); nem é obra de um dia nem de dois, porque somos muitos os que transgredimos neste negócio. (haverá um tempo para esta missão)

14 Ora, ponham-se os nossos líderes, por toda a congregação sobre este negócio; e todos os que em nossas cidades casaram com mulheres estrangeiras venham em tempos apontados, e com eles os anciãos de cada cidade, e os seus juízes, até que desviemos de nós o ardor da ira do nosso Deus, por esta causa. (é época de julgamento e deverão os santos se organizar para realizar esta missão)

15 Porém, somente Jônatas, filho de Asael, e Jaseías, filho de Ticva, se opuseram a isto; e Mesulão, e Sabetai, levita, os ajudaram. (haverá quem não compreenderá direito esta missão, mas estes serão corretamente ensinados dos “por quês”)

16 E assim o fizeram os que voltaram do cativeiro; e o sacerdote Esdras e os homens, chefes dos pais, segundo a casa de seus pais, e todos pelos seus nomes, foram apontados; e assentaram-se no primeiro dia do décimo mês, para inquirirem neste negócio. (todo o preparo se dará até este dia primeiro do décimo mês, que Deus reservou pelas palavras da narrativa do dilúvio nos dizer hoje que será o dia 26/27 de dezembro de 2011, onde a conscientização de pecados por todos os tripulantes da primeira arca que ainda não estão “limpos” começará nesta data, pelo surgimento dos caminhos em suas mentes que os leverão até Deus, até a Verdade, até Cristo nas nuvens, caminhos estes representados pelos “cumes dos montes” em Genesis 8:5)

17 E no primeiro dia do primeiro mês acabaram de tratar com todos os homens que casaram com mulheres estrangeiras. (pela narrativa do dilúvio sabemos que neste dia a “terra estava enxuta”, ou seja, a Lei, o Evangelho estava difuso sobre toda mente pelo que trata este versículo, e por isso todos os eleitos de Deus da primeira arca estarão conhecendo o verdadeiro Evangelho até este dia, que será o nosso dia 23/24 de março de 2012)

Vimos que Josué 10 nos ensina sobre as batalhas espirituais que iremos enfrentar a partir da chegada do nosso Senhor. E aqui em Esdras vemos um dos objetivos das batalhas: ensinar a verdade para uma parte das almas da primeira arca, almas integrantes da Jerusalém celestial que ainda estão acreditando em algumas inverdades sobre o Evangelho de Cristo.

Uma parte destas almas “casaram” com estas doutrinas erradas ensinadas nas igrejas. São mentes ainda num certo grau enganadas, mas enganadas porque ainda não ouviram a verdade, não foi a elas ainda apresentada a verdade.

Com a chegada do nosso Senhor e de Seu exército de sacedotes começarão enfim todas as mentes dos homens a saberem a verdade, pois a “haste com a imagem da serpente será deitada” (é importante ler este post).

 

Algumas poucas destas “pedras”  do muro do Templo, pedras que restaram das construções visíveis do Templo, “pedras” que ainda fazem parte das “igrejas” do mundo, mas não são assíduas, não são líderes, serão assim resgatadas e postas também nos seus lugares, pedras como as do “Muro das Lamentações” mostradas na foto ao lado.

Estejam os sacerdotes da primeira ressurreição com seus corações esperançosos, prontos a obedecer a ordem de resgatar também estes irmãos.

Vigiemos o que vai pelas mentes dos nossos queridos parentes e amigos, POIS AINDA HÁ ESPERANÇA.


João
14:
2
Na casa de meu Pai há muitas moradas; se não fosse assim, eu vo-lo teria dito. Vou preparar-vos lugar.

Anúncios