SACERDOTES: OS PRIMOGÊNITOS DO SENHOR

Deus dividiu inicialmente o seu povo em dois grupos após retirá-los do Egito e antes destes entrarem na Terra Prometida : os “sacerdotes” e os demais membros chamados de “povo santo”.

Da mesma forma dois grupos estão sendo formados ao longo de Sua história de Salvação, em duas etapas distintas.

A primeira etapa corresponde à formação dos sacerdotes que estarão sempre na presença de Deus,

A segunda  e demais etapas se houverem, se referem aos membros do Reino chamados de “povo santo”. São os que levarão suas vidas tranquilamente e em segurança para sempre morando no grande Reino de Deus.

Todos são “remanescentes” do povo de Israel, porém os sacerdotes deverão ser “resgatados” antes do que os demais, pois foram escolhidos para serem a “noiva” de Cristo, são os primogênitos que ajudarão na construção da cidade celestial, e depois lutarão contra as potestades do mal para conquistar todo o Reino. Essa luta será melhor explicada adiante.

Sabemos sobre a existência de mais de duas etapas. O seguinte versículo se referir a mais do que duas:

Apocalipse 11:
18 E iraram-se as nações, e veio a tua ira, e o tempo dos mortos, para que sejam julgados, e o tempo de dares o galardão aos profetas, teus servos, e aos santos, e aos que temem o teu nome, a pequenos e a grandes, e o tempo de destruíres os que destroem a terra.
(são 4 grupos identificados, sendo seus resgates divididos em duas etapas no mínimo, com a formação do primeiro grupo pelos sacerdotes e do segundo grupo sendo os demais santos, todos tripulantes da primeira Arca…, e depois vemos os demais membros do reino como sendo os que temem a Deus sendo os da segunda etapa, além dos incrédulos sendo identificados como um grupo que serão sempre destruídos)

Vimos que o dia 21 de maio de 2011 foi o aniversário do 7000º ano do fechamento da porta da arca de Noé, e isto significa que todos os tripulantes da primeira arca já terão nascido no mundo.

Genesis 7:
16 E os que entraram eram macho e fêmea de toda a carne, como Deus lhe tinha ordenado; e
o SENHOR o fechou dentro.

Começou assim de forma efetiva o julgamento dos homens pelas águas do dilúvio, ou pela “Lei de Deus”. Essas “águas” são o Evangelho, é o Cristo que virá à mente de todo incrédulo para iniciar o julgamento permanentemente na terra, pois a Lei de Deus passará a reger todas as condutas e formas de pensamento.

Vamos agora buscar conhecer quem exatamente a Arca de Noé transportava, para começarmos a compreender o que estamos vivendo e o que virá em breve.

Genesis 7:
1 DEPOIS disse o SENHOR a Noé: Entra tu e toda a tua casa na arca, porque tenho visto que és justo diante de mim nesta geração.
3 Também das aves dos céus sete e sete, macho e fêmea, para conservar em vida sua espécie sobre a face de toda a terra.

Podemos perceber 3 grupos dentro da arca, diferenciados por Deus:

– pessoas
– animais limpos
– animais não limpos

Nas Escrituras é comum vermos Deus fazer associações dos membros do Seu povo com animais. Comparou Cristo a um  “cordeiro” e ao “Leão de Judá”, e o Seu povo a “ovelhas”e “pombas”. Isto nos faz ir até Levítico 11, onde Deus estabelece quem é “limpo” e quem não é. Recomendo a leitura desta passagem.

Deus assim estabelece comparativos das características de certos animais com as que recomenda ser buscada pelo Seu povo, sendo a mais importante a “mansidão”, de acordo  com os contextos em que surgem as comparações.

Também a alimentação dos animais e dos homens é utilizada nas mensagens espirituais escondidas nas passagens.

Sabemos que os alimentos do mundo tem seu paralelo espiritual com “doutrinas” ou “conhecimentos” que alimentam a mente para a geração de pensamentos. Se estas doutrinas ou conhecimentos são Verdadeiros (são de Deus), então Deus nos diz que estes alimentos são bons ou “limpos”.

Cristo, o “pão” da vida, o “pão” do céu é o maior exemplo dessa doutrina.

Sabemos que “pão” vem do “trigo”, e sabemos que tem o “joio” como sua imitação indistinguível. “Frutos” vêm da figueira, e podem ser doces ou amargos, e são outro exemplo de como Deus escreve Suas mensagens para informar que existem pessoas com bons e maus pensamentos.

Frutos espiritualmente devem ser compreendidos como “pensamentos”. Estes pensamentos podem ser “doces” quando corretos e justos pelo referencial de Deus, ou “amargos” quando errados e desviados da Verdade divina.

Jeremias 24:
2 Um cesto tinha figos muito bons, como os figos temporãos; mas o outro cesto tinha figos muito ruins, que não se podiam comer, de ruins que eram.
3 E disse-me o SENHOR: Que vês tu, Jeremias? E eu disse: Figos: os figos bons, muito bons e os ruins, muito ruins, que não se podem comer, de ruins que são.
4 Então veio a mim a palavra do SENHOR, dizendo:
5 Assim diz o SENHOR, o Deus de Israel: Como a estes bons figos, assim também conhecerei aos de Judá, levados em cativeiro; os quais enviei deste lugar para a terra dos caldeus, para o seu bem.
6 Porei os meus olhos sobre eles, para o seu bem, e os farei voltar a esta terra, e edificá-los-ei, e não os destruirei; e plantá-los-ei, e não os arrancarei.
7 E dar-lhes-ei coração para que me conheçam, porque eu sou o SENHOR; e ser-me-ão por povo, e eu lhes serei por Deus; porque se converterão a mim de todo o seu coração.
8 E como os figos ruins, que se não podem comer, de ruins que são (porque assim diz o SENHOR), assim entregarei Zedequias, rei de Judá, e os seus príncipes, e o restante de Jerusalém, que ficou nesta terra, e os que habitam na terra do Egito.
9 E entregá-los-ei para que sejam um prejuízo, uma ofensa para todos os reinos da terra, um opróbrio e um provérbio, e um escárnio, e uma maldição em todos os lugares para onde eu os arrojar.
10 E enviarei entre eles a espada
(palavra de Deus), a fome (falta de inspiração na formulação de pensamentos corretos), e a peste (praga espiritual, confusão mental, sofrimento), até que se consumam de sobre a terra que lhes dei a eles e a seus pais.

Sabemos que existem animais que se alimentam de ervas e outros de carne. A Bíblia por vezes associa “carne” como o processamento de vários pensamentos coesos que permitem a verbalização/pregação de doutrinas, verdadeiras ou não. Se “carnes” santificadas, então são pregações verdadeiras, se “carnes” impuras, então serão pensamentos e pregações mentirosas.

Cristo é a “representação” da Bíblia, é o “Verbo” de Deus que se tornou “carne”, e por isso se tornou “alimento espiritual” ou “vida” para nós, santificado por Deus, referencia do que é puro daquilo que é impuro.

João 1:
14 E o Verbo se fez carne, e habitou entre nós, e vimos a sua glória, como a glória do unigênito do Pai, cheio de graça e de verdade.

João 6:
48 Eu sou o pão da vida.
49 Vossos pais comeram o maná no deserto, e morreram.
50 Este é o pão que desce do céu, para que o que dele comer não morra.
51 Eu sou o pão vivo que desceu do céu; se alguém comer deste pão, viverá para sempre; e o pão que eu der é a minha carne, que eu darei pela vida do mundo.
(esta “carne” é o conhecimento das mensagens escondidas nas Escrituras Sagradas)
52 Disputavam, pois, os judeus entre si, dizendo: Como nos pode dar este a sua carne a comer?
53 Jesus, pois, lhes disse: Na verdade, na verdade vos digo que, se não comerdes a carne do Filho do homem, e não beberdes o seu sangue, não tereis vida em vós mesmos.
(se não vermos em nossas mentes fluindo as verdades do Evangelho e pelo referencial do Evangelho, não viveremos eternamente)
54 Quem come a minha carne e bebe o meu sangue tem a vida eterna, e eu o ressuscitarei no último dia.
(beber do “sangue” é algo que não depende do homem… depende do Espírito Santo de Deus fazer fluir pela mente do nascido do espírito o “compilar” as doutrinas de Deus, “compilar” Suas Verdades transformando-as em pensamentos vivos, como o sangue faz fluir a energia vital por todo o corpo humano)
55 Porque a minha carne verdadeiramente é comida, e o meu sangue verdadeiramente é bebida.
56 Quem come a minha carne e bebe o meu sangue permanece em mim e eu nele.

O que Cristo trazia era o que importava, mas para isso ele teve de assumir uma “imagem” de homem.

Um erro tremendo é buscar a imagem dele “em carne” para dizer que crê nEle. Quem crê em Cristo crê no que Ele veio trazer, nas Suas mensagens, no que está escondido nas mensagens dEle nas Escrituras, e não na “imagem carnal” dEle, ou nas “letras” ou “mensagens históricas e superficiais” contadas na Bíblia.

Creio todas estas informações estarem conectadas e sendo de extrema importância que o leitor reflita seriamente sobre elas.

Voltando à Arca, sabemos que Deus associa as características dos animais da terra aos pensamentos das pessoas. Isto está claro nas Escrituras. O capítulo 11 de Levítico ao ser lido com a aplicação dos princípios apresentados pode fazer o leitor compreender a mensagem do Evangelho da Salavação sendo ali também contadanas Leis Cerimoniais da época.

Em Levítico 11 aprendemos que quem toma contato com alguma doutrina “imunda” (conclusões erradas sobre aquilo que “É”), necessariamente deve ter a ciência de que está “sujo” (mentalmente) por crer ou proferir mentiras e que precisa se limpar desta sujeira.

Por isso tem de “se lavar”, ou seja, correr até a “água da vida”, até Cristo, ou até a Palavra de Deus e por em sua mente a verdade sobre aquela doutrina que estava se contaminando ou pedir pecado por ter feito coisa errada (pecado).

“Animais limpos” ou os do povo de Deus que virão a viver eternamente serão os que desde o princípio tem espíritos que não acreditam em falsos evangelhos firmemente e por muito tempo (não comem normalmente carne de animais imundos, estando assim constantemente imundos), pois são “ruminantes”.

Apenas comem “ervas”, ou aceitam como verdades o que realmente é Verdade, mesmo sem saber ao certo o que fazer com estas verdades (não conseguem compila-las ou organizá-las em todo o seu potencial, para dar-lhes todo o poder de discernimento que se pode alcançar com elas).

Isto está plenamente de acordo com o que ensina Jesus Cristo em Mateus:

Mateus 13:

10 E, acercando-se dele os discípulos, disseram-lhe: Por que lhes falas por parábolas?

11 Ele, respondendo, disse-lhes: Porque a vós é dado conhecer os mistérios do reino dos céus, mas a eles não lhes é dado;

12 Porque àquele que tem (ou os que tem espírito justo, manso, limpo, só comem “erva”), se dará, e terá em abundância; mas àquele que não tem (são imundos, rebeldes, ou comem “carne imunda”, ou creem sinceramente em falsas verdades, são idólatras), até aquilo que tem lhe será tirado (o pouco de verdade que sabem será retirada da sua mente na formulação de pensamentos).

13 Por isso lhes falo por parábolas; porque eles, vendo, não vêem; e, ouvindo, não ouvem nem compreendem.

Se você leitor, crê sinceramente em falsos evangelhos, saiba que você é um “animal impuro” aos olhos de Deus. Mas se tem ouvidos para ver e ouvir o Evangelho de Cristo e então toma-lo como verdade em substituição ao imundo que o “alimentava” anteriormente, então poderá ser tornado um animal limpo.

O processo de “se limpar” (se arrepender sinceramente, e ter a Verdade novamente tônica em sua mente pela ação do Espírito Santo de Deus) implica necessariamente em haver “água”.

A “água” que limpa esta sujeira é Cristo. Para se limpar você tem de ir até Ele. E para ir até Ele você precisa querer se limpar.

O sacrifício feito por Jesus na Cruz aconteceu para que o mundo testemunhasse o cumprimento das promessas sobre a vinda do libertador, do remidor, do Rei feito pelos profetas no Antigo Testamento.

  “Ouçam” Sua voz chama-los. Aceitem isto que vos falo como sendo verdade e assumam uma posição séria e eficaz quanto ao modo de vida que vocês levam, e vão até a Bíblia, buscando tirar de suas mentes toda a sujeira que até então a carne imunda do mundo enfiou dentro dela, “carne” preparadas pelos “padres”, “pastores”, “monges” e outros que só ficam a ensinar doutrinas de homens e para homens.

Este é o Verdadeiro Evangelho. Creiam!

Voltando assim para a questão da arca de Noé e dos animais dentro dela, e aplicando este princípio que para Deus existe o seu povo de sangue, os animais limpos que significam os gentios arrependidos, e os animais impuros que serão tornados “limpos”, podemos compreender como existindo três grupos dentro da Arca que participarão das duas etapas reservadas como tesouro para o fim dos tempos, conforme 2Pedro 3:7 descreve.

Nas Escrituras encontramos inúmeras referencias aos que escaparão do Juízo como sendo chamados de “remanescentes”. Uma das passagens que falam sobre eles e sobre seus resgastes sendo feitos em duas etapas está em Isaias, vista a seguir.

Ao analisarmos a composição do povo de Deus na estruturação que Ele realizou para organizá-lo já no deserto logo após retirá-los da escravidão na terra do Egito, vemos que foram criados também dois grupos: os sacerdotes e o povo propriamente dito.

Serão chamados de sacerdotes os primeiros remanescentes a serem resgatados, os primeiros a ressuscitar. Serão por isso especiais, pois são os sacerdotes escolhidos por Deus para estarem na Sua presença. São os “levíticos” que ministrarão os “sacrifícios” (pregarão o Evangelho) para os que ainda “entrarão” (serão salvos) no segundo grupo a desembarcar.

Durante o tempo que estarão dentro da arca, ou seja, estarão vivos neste mundo, serão todos os animais santificados (serão salvos) para que possam desembarcar e compor a connstrução espiritual da cidade de Jerusalem celestial.

Isaias 10:
20 E acontecerá naquele dia que os restantes de Israel, e os que tiverem escapado da casa de Jacó, nunca mais se estribarão sobre aquele que os feriu; antes estribar-se-ão verdadeiramente sobre o SENHOR, o Santo de Israel.
21 Os restantes se converterão ao Deus forte, sim, os restantes de Jacó.
22 Porque ainda que o teu povo, ó Israel, seja como a areia do mar, só um remanescente dele se converterá; uma destruição está determinada, transbordando em justiça.
(poucos que se dizem “Cristãos” durante estes primeiros 13023 anos da história desse mundo – hoje são mais de 2 bilhões – serão salvos verdadeiramente, serão devidamente preparados para a primeira ressurreição)

Êxodo 19:
5 Agora, pois, se diligentemente ouvirdes a minha voz e guardardes a minha aliança, então sereis a minha propriedade peculiar dentre todos os povos, porque toda a terra é minha.
6 E vós me sereis um reino sacerdotal e o povo santo. Estas são as palavras que falarás aos filhos de Israel.


24 E disse-lhe o SENHOR: Vai, desce; depois subirás tu, e Arão contigo; os sacerdotes, porém, e o povo não traspassem o termo para subir ao SENHOR, para que não se lance sobre eles.
(Arão já havia sido santificado e podia estar na presença de Deus – 1Cronicas 23:13. Existiam dois grupos distintos: “sacerdotes” e “o povo”)

Apocalipse 14:
3 E cantavam um como cântico novo diante do trono, e diante dos quatro animais e dos anciãos; e ninguém podia aprender aquele cântico,
senão os cento e quarenta e quatro mil que foram comprados da terra.
4 Estes são os que não estão contaminados com mulheres; porque são virgens. Estes são os que seguem o Cordeiro para onde quer que vá. Estes são os que dentre os homens foram comprados
como primícias
(ou “primeiros”) para Deus e para o Cordeiro.
5 E na sua boca não se achou engano; porque são irrepreensíveis diante do trono de Deus.
(na presença de Deus)

Apocalipse 20:
6 Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na
primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele mil anos.

 Isaias 11:
10 E acontecerá naquele dia que a raiz de Jessé, a qual estará posta por estandarte dos povos, será buscada pelos gentios; e o lugar do seu repouso será glorioso.
(o estandarte é a cruz de Cristo e o Seu sacrifício para resgatar o Seu povo da morte conforme o estabelecido por Deus Pai.. o estandarte assim representa toda a essência das Verdades do antigo e do novo Testamento que contaram a história de salvação dos sacerdotes da primeira ressurreição, e apontam para a existência da segunda quando Cristo vir e assim reinar aqui na terra também)
11 E há de ser que
naquele dia
(a partir de 19 de maio de 2012) o Senhor tornará a pôr a sua mão (dar do Seu Espírito Santo para uma maior compreensão de Sua Lei) para adquirir outra vez o remanescente do seu povo, que for deixado, da Assíria, e do Egito, e de Patros, e da Etiópia, e de Elã, e de Sinar, e de Hamate, e das ilhas do mar.(remanescentes da segunda etapa)

As igrejas ou concentrações de autodenominados cristãos que não aceitarem a Verdade que lhes será apresentada, serão colocados em trevas tão espessas que seus seguidores não conseguirão sequer se comunicar entre si sem sofrerem aflição, angústia e confusão mental tal que terão impossibilitanda até sua capacidade de comunicação verbal, pela sua tão terrível condição espiritual.

O julgamento espiritual dentro e fora das igrejas já começou, mas se intensifica de sobremaneira com a vinda do nosso Senhor Jesus em algum dia entre 28 de outubro de 2011 e 19 de maio de 2012, conforme Apocalipse 16 e 18 relatam.

Apocalipse 16:

8 E o quarto anjo derramou a sua taça sobre o sol, e foi-lhe permitido que abrasasse os homens com fogo.(início do julgamento, da destruição da terra pelo “fogo espiritual”, conforme profetizado em 2Pedro 3:10)

9 E os homens foram abrasados com grandes calores, e blasfemaram o nome de Deus, que tem poder sobre estas pragas; e não se arrependeram para lhe darem glória.
10 E o quinto anjo derramou a sua taça sobre o trono da besta, e o seu reino se fez tenebroso; e eles mordiam as suas línguas de dor.
(Satanás, a besta, não mais estará no trono ou no comando deste mundo, será “preso” e assim estará incapaz de influenciar as mentes de seus “súditos”, enganando-os e com isso amenizando o efeito da bebida forte de Deus, que é “o efeito” de Sua Lei na mente do homem que terá em seus pensamentos apenas “confusão” na formação dos seus pensamentos e “dor” – vergonha –  ao constantemente constatar isto)

11 E por causa das suas dores, e por causa das suas chagas, blasfemaram do Deus do céu; e não se arrependeram das suas obras. (muitos não compreenderão suas confusões e vergonhas mentais e blasfemarão ainda mais sobre as Verdades do Criador, sem se arrependerem destes pensamentos)

19 E a grande cidade fendeu-se em três partes, e as cidades das nações caíram; e da grande Babilônia
(igrejas) se lembrou Deus, para lhe dar o cálice do vinho da indignação da sua ira.

Apocalipse 18:
2 E clamou fortemente com grande voz, dizendo: Caiu, caiu a grande Babilônia
(igrejas), e se tornou morada de demônios, e covil de todo espírito imundo, e esconderijo de toda ave imunda e odiável.

Apocalipse 20:
2 Ele prendeu o dragão, a antiga
serpente, que é o Diabo e Satanás, e amarrou-o por mil anos.
3 E lançou-o no abismo, e ali o encerrou, e pôs selo sobre ele, para que não mais engane as nações, até que os mil anos se acabem. E depois importa que seja solto por um pouco de tempo.

São chamados “sacerdotes” os primogênitos a ressucitarem em algum momento entre 28 de outubro de 2011 e 19 de maio de 2012, os quais são as “primícias” das vinhas de Cristo, os que são os primeiros a entrarem na terra prometida, os primeiros a comporem a nova Jerusalém celestial.

Números 3:
11 E falou o SENHOR a Moisés, dizendo:

12 E eu, eis que tenho tomado os levitas do meio dos filhos de Israel, em lugar de todo o primogênito, que abre a madre, entre os filhos de Israel; e os levitas serão meus.

13 Porque todo o primogênito é meu; desde o dia em que tenho ferido a todo o primogênito na terra do Egito, santifiquei para mim todo o primogênito em Israel, desde o homem até ao animal: meus serão; Eu sou o SENHOR.

Êxodo 13:
1 ENTÃO falou o SENHOR a Moisés, dizendo:

2 Santifica-me todo o primogênito, o que abrir toda a madre entre os filhos de Israel, de homens e de animais; porque meu é.

Êxodo 34:
22 Também guardarás a festa das semanas, que é a festa das primícias da sega do trigo, e a festa da colheita no fim do ano.
(festa comemorada neste começo de outubro de 2011)

Apocalipse 20:
6 Bem-aventurado e santo aquele que tem parte na primeira ressurreição; sobre estes não tem poder a segunda morte; mas serão sacerdotes de Deus e de Cristo, e reinarão com ele mil anos.

Neemias 2:
15 Ainda, de noite subi pelo ribeiro e contemplei o muro; e, virando entrei pela porta do vale; assim voltei.

16 E não souberam os magistrados aonde eu fora nem o que eu fazia; porque ainda nem aos judeus, nem aos sacerdotes, nem aos nobres, nem aos magistrados, nem aos mais que faziam a obra, até então tinha declarado coisa alguma.
(estes são os tripulantes da primeira arca, da arca de Noé)

Neemias 3:
1 E LEVANTOU-SE Eliasibe, o sumo sacerdote, com os seus irmãos, os sacerdotes, e reedificaram a porta das ovelhas, a qual consagraram; e levantaram as suas portas, e até à torre de Meá consagraram, e até à torre de Hananel.
(os sacerdotes são os primeiros a reedificar uma das portas, a porta das ovelhas, a porta por onde passam as ovelhas de Cristo, e as duas torres simbolizam as duas testemunhas de Apocalipse 11, sendo os sacerdotes os ministradores do Evangelho no mundo)

Click para ir ao próximo post.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s